terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Surpresa Prevista

 Nesta semana, quem perguntou aos policiais militares do Brasil o que eles pensavam sobre os eventos em Vitória (ES), provavelmente ouviu como resposta a expressão: “é um aviso”; e a explicação: “o que acontece ali pode se espalhar por todo o país”; e ainda: “não podemos aceitar o atraso de salários, nem a perda de direitos em nossas aposentadorias”.
Para eles, foi lembrado que diante do esgotamento das finanças estatais, do aumento na esperança de vida e da queda na taxa de natalidade, não é mais possível manter antigos direitos que se transformam em privilégios dos adultos de hoje contra os brasileiros do futuro. Mas o parlamentar que lembrou isto aos PMs, ouviu uma sugestão: “cortem primeiro os privilégios dos parlamentares, juízes e altos funcionários, os altos salários, o valor das verbas indenizatórias, carro oficial, seguro de saúde ilimitado, ajudas de aluguel mesmo morando na cidade; cortem isto e depois conversamos sobre nossos privilégios". Quando ouviu que essa medida economizaria muito pouco, ele retrucou: “É porque vocês não percebem o exemplo e o respeito que teriam se fizessem isso”.
Foi isto que escutei e também: "talvez sejam necessários ajustes para equilibrar as irresponsabilidades fiscais dos últimos anos e fazer reformas que equilibrem gastos e receitas. E por que não começar cobrando mais impostos dos mais ricos e menos dos mais pobres; taxando as grandes fortunas; suspendendo as mordomias no setor público e impedindo que no setor privado elas sejam pagas com recursos públicos; iniciando a austeridade por aqueles que provocam desperdícios; por que não diminuir o gasto de quase um bilhão de reais por ano com fundo partidário; querem nos obrigar a trabalhar 45 anos para ter aposentadoria integral, então acabem com a aposentadoria integral e pelo teto para os outros”.
Quando lembrado que trabalhador armado não deve fazer greve, os PMs disseram: “então parem a fábrica de bandidos em que se transformou o Brasil e que armados estão nos assassinando”, “querem cumprir a Constituição sobre nós, mas por que o presidente do Senado não respeitou um mandato judicial do Supremo, ou por que a presidente da república foi cassada, mas não perdeu os direitos civis. Eu escutei: "parem de driblar a Constituição para beneficiar a vocês e aceitaremos que ela seja aplicada contra nós".
Todo encontro hoje nas ruas com o povo serve para sentir o humor da população. O brasileiro sente frustração com o clima de guerra civil, o excesso de privilégios e gastos, as obras inacabadas, o legado frustrado da Copa e das Olimpíadas, o roubo em forma de propinas e superfaturamentos. Mas ao mesmo tempo que se faz os ajustes fiscais, a pergunta é: por que continuamos com a mesma maneira de fazer política, repetindo o que criticávamos no passado. Há anos estão avisando e esperando, descontentes e descrentes, indignados e dispostos a romper as regras. Faz anos que o povo avisa e sugere. Por não os ouvir temos a estranha sensação de surpresa diante do fato anunciado e esperado: como na semana passada, em Vitória.
Por Cristovam Buarque
Senador da Republica 

DEPUTADO PROPÕE A GOVERNO CRIAÇÃO DA REGIÃO METROPOLITANA DO SUL DA BAHIA
















Para atender a urgência da melhoria dos serviços públicos da região Sul da Bahia, o Deputado Estadual Augusto Castro propôs ao Governo do Estado a criação da Região Metropolitana do Sul da Bahia. O parlamentar elaborou minuta de Projeto de Lei sobre o tema, que foi protocolado nessa segunda-feira, 20/02, na Secretaria da Mesa da Assembleia Legislativa da Bahia.

O documento sugere a composição por agrupamento dos municípios de Almadina, Barro Preto, Buerarema, Coaraci, Floresta Azul, Ibicaraí, Ilhéus, Itabuna, Itacaré, Itajuípe, Itapé, São José Da Vitória e Uruçuca. São 13 ao total, tendo Itabuna por cidade pólo, como já instituído na Constituição do Estado. O parlamentar reconhece o desafio, mas acredita que a criação da RMS Sul da Bahia estimulará atividades econômicas, através da autonomia administrativa de recursos e planejamento de interesse comum da região cacaueira. “A criação da Região Metropolitana Sul demandaria um maior planejamento estratégico das ações governamentais, unificação de políticas públicas, renovação de equipamentos urbanos e elevação da qualidade de vida da população com a melhora nos serviços públicos”, argumentou.

A recente articulação de empresários da região nesse sentido confirma essa necessidade”, sinalizou o parlamentar. Essa semana empresários e representantes do Sebrae, CDL e Sindicom de Ilhéus, ACI de Ilhéus e Itabuna, Associação de Turismo de Ilhéus (ATIL), Desenbahia, Fundação Regina Cunha criaram uma comissão para solicitar um estudo técnico para criação da RMS.

Em 2015, Augusto Castro já havia enviado a Indicação 20.927/2015 ao Governador tratando do mesmo tema.

A deselegância da Ceplac com Nazal e com Ilhéus


José Nazal

Crédito: Arquivo
A direção da Ceplac foi, no mínimo, deselegante com Ilhéus nas comemorações dos 60 anos da instituição. Designado pelo prefeito Mário Alexandre Sousa para, oficialmente, representar o município na solenidade, o vice-prefeito José Nazal foi desrespeitado pelo cerimonial.

Primeiro, é preciso lembrar que a Ceplac fica localizada em território ilheense o que, em qualquer cerimonial decente, o colocaria na lista das primeiras autoridades a compor a mesa dos trabalhos e a falar aos presentes. Hoje, Nazal foi um dos últimos a ser convidado. Mesmo assim, graças a um servidor mais atento que chamou a atenção e "lembrou" aos dirigentes da gafe que estaria se estabelecendo com a ausência da autoridade municipal na mesa principal. 

Em seguida, caberia à Nazal uma fala de cinco minutos. No entanto, pelo andar da hora, foi cancelado o seu pronunciamento, sem que, sequer, ele fosse avisado da mudança.

A deselegância foi tão grande que, depois, ofereceram-lhe a palavra, num momento já descontextualizado da solenidade, o que, naturalmente, foi dispensado pelo vice-prefeito de Ilhéus.

A Ceplac comemora 60 anos em um momento em que quase nada tem a comemorar. A instituição agoniza, sem apoio, sem recursos para pesquisa ou extensão. Hoje não passa de uma sigla que caminha em direção ao abismo sem força e parca de representação política.

Mas a sua pobreza de espírito não pode vencer as suas dificuldades nem deixar de reconhecer a contribuição de Ilhéus nesta sua trajetória.

E hoje, Ilhéus era Nazal presente à solenidade.

Postado por Jornal Bahia Online

VAMOS FERVER TUDO SALVADOR!!!

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

CIRCUITO DE XADREZ EM ILHEUS


Inscrição no local

Divulgação Wagner Santana

Rui pode perder partidos da base aliada em 2018 via articulação nacional

Rui pode perder partidos da base aliada em 2018 via articulação nacional
A mudança do comando do Palácio do Planalto, agora sob a tutela do PMDB, provocou uma reorganização das forças políticas de maneira que partidos que compõem a base aliada do governador Rui Costa (PT) podem ter um caminho diferente para a eleição em 2018. Pelo menos duas legendas, PP e PSD, aliadas desde a formação da chapa de Rui em 2014, integram a base de Michel Temer em Brasília e começam a dar sinais, no plano federal, de aproximação com oposicionistas do PT na Bahia. 

Emissários do prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), virtual adversário de Rui, se reúnem com frequência com representantes das bancadas do PP e do PSD na Câmara dos Deputados para cortejar uma relação. Por enquanto, o quadro segue favorável ao governador, já que os diretórios nacionais dão liberdade para que interesses regionais sejam discutidos por cada direção estadual. 

Entretanto, o gargalo da disputa pela sucessão de Temer pode embaçar o relacionamento entre os caciques na Bahia. Para além de PP e PSD, outra legenda que integra a base de Rui e pode ter futuro decidido no plano federal é o PSB. A legenda, declarada independente em âmbito federal, pode aderir a um projeto que a aproxime do PSDB ou até mesmo seguir numa carreira solo, o que distanciaria a sigla da eventual permanência como apoio de Rui. Tanto que integrantes do partido mantêm laços, ainda que distantes, de aliados do prefeito de Salvador. O governador baiano deve, desde sempre, manter-se atento para as mobilizações nacionais, para evitar ser surpreendido no futuro.

Postado por http://rapazoi.blogspot.com.br/2017/02/rui-pode-perder-partidos-da-base-aliada.html

Alegria marcou o segundo dia do Ilhéus Folia




A alegria do folião foi tônica do segundo dia do carnaval antecipado, o Ilhéus Folia 2017. O público da noite de sábado superou a da sexta-feira e deixou a Avenida Soares Lopes, palco da folia, ainda mais colorida. O evento foi acompanhado pelo prefeito Mário Alexandre, e o vice, José Nazal Soub, que recepcionaram no camarote oficial o novo presidente da Assembleia Legislativa, Ângelo Coronel, o deputado federal, Paulo Magalhães, e a deputada estadual, Ângela Sousa.

Prefeitos de diversos municípios da região prestigiaram o Ilhéus Folia como os de Itabuna, Fernando Gomes, de Buerarema, Vinícius Ibrainn,de Coaraci, Jadson Albano,de Uruçuca, Moacir Leite, ede Ibicuí, Marcos Galvão. O comandante geral da Polícia Militar na Bahia, Ancelmo Brandão, também compareceu à festa. Por volta das 20 horas, ele encontrou-se com a tropa da PM que atua no carnaval antecipado de Ilhéus e fez uma preleção para soldados e oficiais, na Biblioteca Municipal, localizada no circuito da festa.

No camarote e fora dele, todo o secretariado municipal participou da grande noite de festa popular.  O evento é uma realização da Prefeitura de Ilhéus, através da secretaria de Turismo, e conta com o patrocínio do Governo da Bahia, através da Bahiatursa, órgão estadual ligado à Secretaria de Turismo do Estado.
Atrações - O público deu show a parte cantando e dançando ao som das atrações do sábado, 18, no circuito do Ilhéus Folia 2017. À tarde, os blocos pediram passagem e os foliões se divertiram muito com “As Curicas”, “Os Traíras” e “20 Comer”, além das bandas Jane Poeta e Cartão Postal.  A participação dos tradicionais blocos afro foi garantida e trouxe o ritmo diferente e o brilho especial para o carnaval antecipado, com destaque para a Levada da Capoeira, Guerreiros de Zulu e Mini Kongo.

O clima de descontração aumentou com os trios elétricos, que contou com as atrações Alana Lima e Banda, O Nippe, Tony Canabrava e Duas Medidas. Depois, o comando da emoção foi da Patchanka, seguido de Mil Verões, Liu Menezes, Trio da Huanna, Circuito Fechado e Filipe Scandurras. A festa avançou a madrugada e a população pode contar com o sistema de transporte público até às 3 horas nos três dias.

O circuito da folia, que compreendeu o trecho da Avenida Soares Lopes entre a Unimed e a praça da Catedral de São Sebastião, registrou recorde histórico de público, algo que não se via há muito no Carnaval de Ilhéus e que animou bastante os organizadores do evento.


Secretaria de Comunicação Social –Secom